31 de janeiro de 2018 às 07:00

12 músicas lançadas em janeiro que talvez você não tenha ouvido

É sempre assim: o ano mal começou, você piscou e janeiro já chegou ao fim. Se essa foi a sensação, provavelmente você nem percebeu o tanto de música (boa) que foi lançada e ainda está aí cantando aquele refrão pegajoso que aprendeu no fim do ano.

Para superar o hit do passado, reunimos aqui alguns lançamentos dos últimos 31 dias que talvez você tenha deixado passar: vamos te ajudar a descobrir a música que você queria ouvir este mês, mas não teve tempo de encontrar.

Coloque a música para tocar e sinta-se sendo transportado para a abertura de um novo episódio de "Black Mirror". Até poderia ser, mas é só Jack White se reinventando mais uma vez. Quatro anos depois de seu "Lazaretto" (2014), o prolífico ex-White Stripes (e The Raconteurs, The Dead Weather e mais uma dezena de projetos musicais) se prepara para lançar, em março, o álbum "Boarding House Reach". "Connected By Love" é o primeiro single, uma narrativa social e emocional sobre relações interpessoais, com um toque sci-fi.

A voz inconfundível de baixo-barítono de George Ezra, a mesma que se ouviu incessantemente nas rádios e baladas do ano passado com "Budapest", está de volta em uma nova batida. "Paradise" é o segundo single do álbum que ele vai lançar em março, "Staying at Tamara's". E Tamara, no caso, é a namorada e musa inspiradora dele para compor esta música, uma faixa extremamente otimista e eufórica, em um testemunho de suas emoções mais positivas dentro do relacionamento.

Se tem um gênero musical, hoje em dia, mais pop do que o próprio pop é a EDM (sigla literal de Electronic Dance Music): canções carregadas de sintetizadores, refrão grudento em vocais delicados, embaladas em batidas eletrônicas para fazer dançar. São esses os elementos que conduzem as composições do Kyber Krystals, dupla formada pelo músico e produtor Lucas Silveira (Fresno, Beeshop) com a mulher, a tetracampeã mundial de skate Karen Jonz. A parceria musical surgiu meio que na brincadeira, mas eles pegaram gosto e "Next Time" já é o quinto single lançado pelo casal, que já tem outras músicas engatilhadas para sair nos próximos meses.

A introdução parece chamar para a abertura de um game dos anos 90, até entrar uma batelada de guitarra, baixo e bateria. "Seca" é a música mais rock de um repertório --até agora-- pop feito pelo Scatolove, dupla formada pelo casal de músicos Leo Ramos, vocalista e guitarrista da Supercombo, e Isa Salles, que já foi parceira musical de Supla. O baixista Edu Filgueira (ex-Far From Alaska) é o dono do grave nessa festa de cores, amores e ironias. Já são cinco singles lançados, sempre acompanhados de clipes caprichados, e que serão reunidos em um álbum previsto para sair em abril com o nome de "Lei de Muffin".

Quem assistiu a "Baby Driver - Em Ritmo de Fuga", o filme-musical de Edgar Wright, entende como Ansel Elgort se entregou ao papel do protagonista, um garoto que não abre mão da trilha sonora para a própria vida. Pois o ator de "A Culpa É das Estrelas" e da série "Divergente" é também DJ --sob a alcunha Ansølo--, produtor e cantor, e lançou recentemente sua nova música, com uma pegada R&B e toques de hip-hop. "Supernova", que vai integrar um futuro EP, é um conto conturbado sobre um cara apaixonado por alguém que não o corresponde e tem clipe dirigido por ColinTilley, colaborador de KendrickLamar.

Ana, Lanor e Karol, as Donas, fizeram de "Suar" a cara da música jovem brasileira: suingue com pegada pop, batida funk e versos de rap com mensagem empoderadora. É o primeiro single do trio carioca e já veio com um videoclipe requintado, gravado no bairro de Madureira, periferia do Rio de Janeiro, mas longe de clichês da favela. Estilosas, bem produzidas e com investimento garantido (elas já estão sob os cuidados de uma grande gravadora, Sony Music), as meninas estão só abrindo seus trabalhos.

É pop romântico que você quer? Jão atende seu desejo. "Imaturo" é uma deliciosa baladinha que resgata um clima lúdico e ingênuo da adolescência, retratado delicadamente no clipe com temática colegial e a versão mirim dele e dos amigos. Passeando entre Silva e Micael, esse garoto de Araraquara, no interior de São Paulo, ficou popular no YouTube fazendo versões de músicas populares, como "Bang" (Anitta) e "Medo Bobo" (Maiara & Maraísa), mas já tem outros dois clipes de músicas autorais: "Ressaca" e "Álcool".

"Ah, bruta flor do querer". O verso é icônico na discografia de Caetano Veloso. A música "O Quereres" já é conhecida em duas versões: a original de 1984 e a regravação de 2017, que foi toda rearranjada pelo maestro Jaques Morelenbaum para a abertura da novela "A Força do Querer", exibida no ano passado pela Globo. Agora o cantor e compositor baiano deu uma nova vida à canção. O folhetim vai começar a ser transmitido no mercado hispânico e, por isso, ele gravou uma nova versão em espanhol. "Los Quereres" será tema de abertura da novela "Querer Sin Limites". O mesmo clássico, porém um pouco diferente.

Julien Barbagallo é relativamente conhecido no meio alternativo por ser o baterista da banda australiana Tame Impala. Mas o músico francês tem também, em paralelo, uma carreira solo já bem construída com dois álbuns lançados. Em março sai o terceiro disco, "Danse Dans Les Ailleurs", e o primeiro single é "L'échappée" ("o dissidente", em tradução livre), essa delicada balada pop com uma sutil lembrança de elementos psicodélicos que lembram seu grupo principal.

Quem está por dentro das novidades da Netflix já deve ter ouvido: a balada acústica "Walking All Day" faz parte da série inglesa "The End of the F***ing World", uma adaptação da série de quadrinhos de Charles Forsman. Os episódios foram exibidos em outubro no Reino Unido pelo Channel 4, mas foi só o serviço de streaming adquirir o pacote em seu catálogo para se transformar em sucesso. Com isso, a trilha também chamou a atenção: é toda assinada por Graham Coxon, guitarrista e cofundador do Blur. As músicas foram feitas para o programa, mas funcionam perfeitamente sozinhas.

Já são cinco anos sem um disco do Franz Ferdinand, mas a espera está acabando: "Always Ascending", primeiro álbum sem o guitarrista e cofundador Nick McCarthy, sai em fevereiro. Três músicas já foram divulgadas, e a mais nova delas é a dançante "Lazy Boy", que flutua por toda a base característica da banda escocesa. Entre ecos de David Bowie e Abba, a faixa é uma conexão harmoniosa entre passado e presente.

O Turbowolf, banda de stoner rock inglesa, foi formado em 2008, cinco anos antes do Royal Blood, declaradamente influenciados por eles. É curioso que agora os veteranos tenham sido escalados como atração de abertura da turnê americana dos amigos mais novos. Não só isso: Mike Kerr, do Royal Blood, também é o convidado de honra nos vocais de "Domino", single que o Turbowolf vai incluir no próximo disco, "The Free Life", que sai em março. A música ruidosa, de linhas de baixo fortemente marcadas e carregada de distorções é a cara da viagem anárquica da banda.

Fonte: UOL

comentários

Estúdio Ao Vivo