12 de julho de 2018 às 04:00

Ford Fusion vai se transformar em rival do Subaru Outback para sobreviver

Enquanto o Fusion Ford vai desaparecer na história como o sedã que todos conhecem (junto com boa parte dos carros de passeio da marca), espera-se que o nome sobreviva como um veículo familiar esportivo, que está sendo desenvolvido para desafiar o conhecid

Pessoas ligadas à fabricante revelam planos para que o modelo se transforme em crossover; será que funciona?

Enquanto o Fusion Ford vai desaparecer na história como o sedã que todos conhecem (junto com boa parte dos carros de passeio da marca), espera-se que o nome sobreviva como um veículo familiar esportivo, que está sendo desenvolvido para desafiar o conhecido Subaru Outback, afirmam pessoas familiarizadas com os planos da fabricante norte-americana.

O nome do Fusion provavelmente seguirá vivo quando o sedã sair de linha no começo da próxima década, de acordo com um porta-voz. Ele será substituído nas lojas por um modelo de teto alto e construído sobre a mesma plataforma, afirmaram duas pessoas que pediram para não serem identificadas, mas que revelaram planos futuros de produtos da Ford.

Após a pressão dos revendedores, a administração da Ford pareceu receptiva à ideia de manter o nome do Fusion como um crossover depois da aposentadoria do sedã em 2021 -- é algo semelhante ao que está fazendo com o Focus, que seguirá vivo nos EUA apenas como hatch aventureiro  Active.

+ EXCLUSIVO: Volkswagen T-Cross: o que é, como anda o SUV
+ Veja os principais lançamentos para o Brasil até 2022
+ Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
+ Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
+ Instagram oficial de UOL Carros
+ Siga UOL Carros no Twitter

A Ford chocou a indústria -- e muitos de seus revendedores -- quando anunciou, em abril, seus planos de abandonar o cada vez mais reduzido do mercado de carros de passeio e investir só em SUVs, crossovers e picapes, que dão maior lucro. No início da próxima década, apenas o Mustang permanecerá na linha da Ford. 

Preocupados com a chance de ver clientes desertarem para as rivais, os comerciantes pressionaram pela manutenção do nome Fusion, que há apenas quatro anos era um vendedor tão forte que a Ford teve que adicionar uma segunda linha de produção para o sedã.

As vendas norte-americanas do Fusion, que começou a ser vendido em 2005, atingiram o pico em 2014, com 306.860 unidades. De lá até 2017, as vendas anuais caíram 32%, para 209.623 unidades, refletindo a migração dos americanos dos carros para as picapes.

Enquanto isso, o Subaru Outback -- que atualmente é o crossover de médio porte mais vendido nos EUA, nesse primeiro semestre de 2018 -- teve recorde de 188.886 unidades em 2017, um aumento de 36% em comparação com 2014 (quando o modelo ainda era uma perua).

"Eles gastaram centenas de milhões de dólares em valor de marca nesse nome da Fusion, não US$ 10 milhões ou US $ 20 milhões, mas centenas de milhões", disse Rhett  Ricart, um dos principais distribuidores da Ford, cujo showroom fica perto de Columbus, Ohio. "O mais inteligente é jogar com a fidelidade do cliente".

O gerente de comunicação da Ford, Mike Levine, recusou-se a especular sobre o futuro do Fusion, embora confirmando que "provavelmente continuaremos a usar o nome por causa de sua consciência, imagens positivas e valor com os consumidores".

A Ford não vende uma perua ou algo semelhante nos EUA desde que a produção do Taurus X terminou em 2009, embora alguns analistas considerem o Flex uma mistura entre um perua e minivan.

(Nota do editor de UOL Carros: Na Europa, o Fusion é vendido com o nome Mondeo na atual geração e conta com configuração perua. Além disso, o próprio nome Fusion foi usado no velho Continente como uma minivan com cara de Fiesta e que sobreviveu entre 2005 e 2012. Alguns elementos desse Fusion europeu, aliás, deram origem ao nosso primeiro Ford EcoSport).

Ford Fusion nasceu como sedã nos EUA; na Europa, porém, era uma minivan. Ironicamente, parece que essa ideia vai permitir que o modelo americano sobreviva Imagem: Divulgação

A reinvenção planejada para o Fusion feito no México é semelhante ao que a Ford está fazendo com o Focus -- o crossover Focus Active começará a ser fabricado no próximo ano, na China.

A Ford precisa encontrar uma maneira de manter seus compradores sedã. Uma análise da consultoria Kelley Blue Book descobriu que menos da metade dos proprietários da Ford Fusion são leais à marca. Ou seja, se não existir um Fusion, essas pessoas comprarão um carro de outra marca.

Os modelos de crossover mais populares que os proprietários do Fusion consideram são o Honda CR-V e o Toyota RAV4, apurou a KBB.

"A Ford tem dificuldade em transferir as pessoas de seus carros para SUVs", disse Michelle Krebs, analista sênior da Autotrader, afiliada da KBB.

A Ford tem sido vaga sobre o futuro do Fusion, mesmo quando revelou que estava encerrando a produção do Taurus, em março de 2019, e do Fiesta, em maio de 2019. O Fusion parece estar se mesmo se aposentando em 2021, mas a fabricante parece estar se decidindo sobre manter o nome na lista.

"Eles haviam cancelado o projeto originalmente, mas depois disseram: 'Não, não estamos cancelando'", disse John Murphy, analista do Bank of America Merrill  Lynch, que publica o relatório "Car Wars", focado nos planos futuros das principais marcas.

Uma perua esportiva ou crossover semelhante ao Subaru  Outback colocaria a Ford em um segmento competitivo e de rápido crescimento do mercado. Com vendas de até 5,5% este ano, o Outback, é o modelo mais vendido da Subaru e ganha elogios por sua praticidade, confiabilidade e economia de combustível.

Jim Farley, presidente de mercados globais da Ford, insinuou que tal veículo estava chegando em abril, quando explicou que a empresa estava saindo dos sedãs para oferecer uma "variedade crescente" de "estilos de carrocerias". Ele disse que esses novos modelos "dariam aos clientes os benefícios da utilidade sem a penalidade da economia de combustível".

Os revendedores da Ford estão felizes por não sofrerem a perda do nome Fusion.

"Não há dúvida de que construímos um patrimônio com esse nome", disse Jack Kain, um negociante de 89 anos da Ford, perto de Lexington (Kentucky). "Não podemos deixar isso morrer".

Conheça cara e conteúdo do Ford Fusion 2019

Fonte: UOL

comentários

Estúdio Ao Vivo