12 de julho de 2018 às 18:34

Vereador do PSOL diz que colega o provocou com dança homofóbica em sessão sobre impeachment

O vereador David Miranda (PSOL) afirmou que o colega Otoni de Paula (PSC) fez uma dança homofóbica na Câmara do Rio de Janeiro para provocá-lo. O ato ocorreu durante sessão extraordinária nesta quinta-feira (12) na qual os vereadores discutiram a admissib

Crédito:Reprodução/TV Câmara

Reprodução/TV Câmara

Vereadores David Miranda (PSOL) (terno azul) e Otoni de Paula (PSC) (de costas) trocam ofensas na Câmara do Rio

O vereador David Miranda (PSOL) afirmou que o colega Otoni de Paula (PSC) fez uma dança homofóbica na Câmara do Rio de Janeiro para provocá-lo. O ato ocorreu durante sessão extraordinária nesta quinta-feira (12) na qual os vereadores discutiram a admissibilidade de pedidos de impeachment do prefeito Marcelo Crivella (PRB).

Momentos antes do gesto de Otoni, Miranda havia chamado o vereador do PSC de "hipócrita". Otoni havia feito uma provocação direcionada a manifestantes que acompanhavam o debate nas galerias da Câmara --ele fez o gesto de dar uma "banana" para um grupo crítico a Crivella.

Miranda então pediu a palavra para criticar o colega. "É só para apontar a hipocrisia do nobre vereador Otoni de Paula, que pede às galerias para ficarem calmas e depois ele sai andando aqui fazendo gesto para a galeria. Você é um hipócrita!", afirmou.

Olhando para Miranda, Otoni fez a dança considerada de caráter homofóbica por Miranda. Em seu website, o psolista se apresenta como "o primeiro vereador LGBT da história do Rio de Janeiro".

Ele disse que irá à Justiça contra o colega e também afirmou que pretende protocolar um pedido de investigação no Conselho de Ética da Câmara. Otoni de Paula não foi encontrado pela reportagem para comentar.

Otoni de Paula já tomou atitudes consideradas polêmicas em sessões anteriores da Câmara.

A discussão na Câmara acabou nesta quinta-feira com a rejeição dos pedidos de impeachment contra o prefeito Marcelo Crivella. Ele havia sido criticado por supostamente usar de sua posição para favorecer evangélicos, religião em que ele é bispo licenciado.

Fonte: UOL

comentários

Estúdio Ao Vivo